O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

Uma boa amizade (co)move até as pedras


Duvida? Então olhe para essa estátua aí da foto, que eu mesma tirei. Não parece que ela está querendo participar do encontro das amigas, fazendo os mesmos gestos…?
Na Jornada, muitas vezes o APRENDIZADO vem através de amigos que nos despertam para coisas que não sabíamos, inclusive sobre nós mesmas.
Por exemplo, os desenhos da Cris me despertam idéias e escrevo textos como esse, dizendo coisas que talvez ela mesma não tenha pensado quando os fez. Por outro lado, quando escrevi contos de fadas, ela os desenhou com figuras que expandiram o que eu quis transmitir.
Agora dê uma olhada no desenho da Cris que está aí embaixo.
As meninas da figura têm asas azuis. Então, elas podem voar, já que possuem o instrumento, a capacidade e coragem para isso – talvez porque estejam de mãos dadas.
Um vôo duplo, de duas pessoas diferentes e eventualmente até antagônicas, mas com um laço comum que as lança e apóia ao mesmo tempo.
Parceiras de nós mesmas, quantas vezes não somos também antagonistas de nós mesmas?
Assim, muitas mulheres deixam as amigas em segundo plano, reservando seu tempo e energia apenas para o trabalho, a relação amorosa e o cuidado com a família.
É o que exige a cultura dominante, a sociedade de massa e consumo, que costuma devorar os afetos.
Grande erro, na minha opinião. Quando fazemos isso, é uma parte importante de nós mesmas que abandonamos.
Depois, ressecadas, ressentidas, corremos a procurar ombros que nos apoiem e ouvidos que nos escutem – para fazer tudo igual da próxima vez. E ainda reclamamos de que estamos sozinhas!
Amigas e amigos é coisa para se guardar dentro do peito, debaixo de sete chaves, é preciosidade.
Acho que, por eles, vale passar por engarrafamentos, noites mal dormidas, atropelos, umas mancadas no amor e no trabalho, algumas culpas no cartório.
Em compensação, com eles podemos voar mais alto do que imaginamos poder conseguir!

3 comentários

  1. Bia, sou "suspeita" para comentar esse seu post, mas eu concordo TOTALMENTE com ele! E quanto mais o tempo passa, mais os amigos vão fazendo a grande diferença na minha vida: são a minha família humana do coração! E, acho que por causa das asas da nossa loucura e das mãos dadas, foi que criamos juntas nosso querido livro!
    Cris

  2. san disse:

    Bia, que lindo…A ilustração também é sua? Amei

  3. San, essa linda ilustração, assim como as de todo o livro, são de Cristina Balieiro, minha amiga e coautora do Feminino e Sagrado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *