O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

Pensamentos e Imagens


Somente na velhice, e somente por momentos na velhice, somos livres o suficiente em espírito para ver o mundo como Deus deve vê-lo – como uma fantasia passageira que nos captura por algum tempo e depois nos deixa partir.
Joan Gould

Ontem fiz 59 anos: às vezes a velocidade da passagem do tempo é meio assustadora!
Mas estava eu pensando outro dia, cá com meus botões: é verdade hoje tenho limitações que o passar dos anos me trouxeram. Além das físicas e óbvias, tem muita coisa que sei que não vou viver mais!
Sabe aquele futuro cheio de possibilidades que a gente tem ou imagina ter aos 20 anos (além de sempre poder adiá-lo, porque existe tempo): isso acabou!
Mas, enquanto estava pensando isso, outro pensamento, quase um insight, se instalou entre meus neurônios: tem coisa que hoje eu posso fazer e realizar que eu não podia antes! A passagem do tempo me fez criar recursos que eu não tinha. Em certos aspectos tenho “poderes” hoje que nem sonhava ter! Hoje posso viver coisas que antes não podia!
Então, contrariando o que essa idiota cultura de massa, consumista e infantilizada nos faz acreditar, envelhecer, aliás como tudo na vida, não traz só perdas, traz ganhos! 

2 comentários

  1. É isso mesmo, Cris! As pessoas só se queixam do que perdem porque não conseguem enxergar o que ganham…
    Mas claro que as vezes não ganham nada mesmo, porque só ficam se queixando.
    Dá para escolher entre envelhecer com sabedoria, ou alem de envelhecer ainda emburrecer.

  2. Pois é, Bia, companheira fiel de reflexões: se envelhecer é inexorável, amadurecer é escolha e jornada!
    Emburrecer também!!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *