O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

Pensamentos e Imagens

No ano que eu me formei, comecei a batalhar uma ida para a China, na busca pelas raízes… fiz uma série de entrevistas em Brasília, para realizar um trabalho como interprete lá, ou ir como professora de português…todo esse processo durou um ano….durante esse ano eu fiquei trabalhando com o Mestre (Liu Pai Lin)….Então, fui aceita para ir para a China….mas, no final, eu acabei optando por ficar …. e o que pesou mais foi a questão do Tai Chi, e de sentir que essa China, essas raízes que eu estava buscando tinha encontrado na filosofia do Tao, no contato com o Mestre. Concluí que a China que eu estava buscando estava aqui. 

 

Trecho da entrevista de Jerusha Chang falando de sua jornada, do livro “O FEMININO E O SAGRADO – MULHERES NA JORNADA DO HERÓI”.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *