O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

Pensamentos e imagens

A consciência é tanto a nossa singularidade quanto a nossa aventura. Por seu intermédio, refletimos e imaginamos. Vemos a neve, as estrelas e a chuva, a menina gritando na rua molhada, e vemos que cada coisa e ser demonstra sua porção de eternidade. 
John Tarrant

Para mim, o que nos faz Seres Humanos é a nossa capacidade de desenvolver a consciência! 
Consciência como capacidade de nos percebermos, de percebermos ao outro, de percebermos o mundo. E, uma consciência que seja digna desse nome, nunca é fixa: sempre deve estar se aprofundando e permitindo que tiremos os véus da ilusão. Ilusão sobre nós, sobre os outros, sobre o mundo. 

É através do exercício contínuo da nossa consciência que chegamos a nossa essência. E, concordando com Tarrant, é também através dela que podemos chegar a ver o perene no efêmero!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *