O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

Meus presentes de aniversário – Parte II

Voltei a Bienal no dia 17 de agosto, para dar entrevistas sobre nosso livro para duas rádios: Boa Nova (uma rádio espírita) e rádio USP. Aproveitei para continuar minha “presenteação”: a saga de comprar livros para me dar de presente de aniversário.

O primeiro, nesse dia, foi NUNCA FUI PRIMEIRA DAMA, da jovem escritora cubana Wendy Guerra. Vi na TV uma entrevista dela na Flip e me interessei bastante. Ela romanceia a vida da mãe e de Célia Sanchez, uma heroína da revolução cubana segundo ela, e de quem eu nunca tinha ouvido falar! Interessante é que o livro já foi publicado em oito países, mas é proibido em Cuba. Os livros sempre causam medo nas ditaduras!!!
Depois comprei DO OLIMPO A CAMELOT – UM PANORAMA DA MITOLOGIA EUROPEIA, de David Leeming. Tenho um enorme interesse em mitologia e o autor se propõe a contar um pouco as várias mitologias européias: grega, romana, celta, germânica, nórdica, filandesa e como o cristianismo, de certa forma, as travestiu. Adorei o tema!

Agora vou fazer um pequeno parêntese para confessar uma coisa: eu sou viciada em livros policiais! E gosto especialmente dos escritores americanos contemporâneos tipo Patricia Cornwell e Michael Connelly, gente que escreve história sombrias, “hard” mesmo! Sempre que estou meio deprê, chateada, entediada, cansada da vida, confusa, disparo a ler livros policiais! E, também em lugares em que ficaria muito irritada em estar, se não estivesse lendo: filas, por exemplo.
Acho que, em primeiro lugar, é para achar uma saída simbólica para meu sol conjunto plutão em Leão, quadrado marte em Escorpião (essa é para os iniciados em astrologia). E, em segundo, o livro policial segue um esquema e sempre, sempre, o criminoso é descoberto e o detetive, mesmo marcado por mais um caso macabro, segue sua vida!
Essa forma esquemática me acalma: livros policiais são meu PROZAC!
Então, voltando a Bienal, descobri que a editora Girafa lançou uma nova série: Suspense de Bolso. Perfeito:é barato e cabe em qualquer bolsa. Comprei A SUBSTITUTA, de Michelle Blake (não conheço). Espero que essa série “vingue”.

Depois comprei dois livros para meu neto, que tem um ano. São só ilustrados, sem legendas, páginas grossas mas leves, cantos arrendondados para não machucar, quase um brinquedo. Eu espero contaminar esse menino muito amado com meu amor aos livros. Acho que gostar de ler é uma benção: a experiência da solidão nunca devasta totalmente quem tem livros como companheiros!

E finalizando essa “farra de presentes”, no dia 20 de agosto, um dia depois do meu aniversário comprei na Saraiva do Shopping Ibirapuera ADEUS, HAITI de Edwidge Dandicat. Eu gosto mais de livros de memórias ou autobiográficos do que de ficção. E gosto muito de memórias de mulheres de culturas diferentes da minha e, por isso me deu vontade de ler esse livro, apesar de nunca ter ouvido falar dele.
Comprei treze livros: como disse a Bia, eu sou mesmo uma loira exagerada!!! 

Texto de Cristina Balieiro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *