O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

Joseph Campbell conta a história de Midas, o rei que teve seu desejo realizado


São tão comuns as orações para pedir coisas especificas, não é? Lógico que tem ocasiões de tragédia na vida em que isso é muito natural e humano. 
Mas, mesmo fora dessas circunstâncias estamos sempre querendo um monte de coisas, e achando que Deus, ou os deuses, tem mais é que nos proporcionar o que desejamos. Há até cultos que estimulam essa atitude. 
Mas será que sabemos mesmo o que é melhor para nós e que a vida não está nos dando? 
Aqui,  Campbell conta  o que aconteceu com o rei Midas, que fez isso e se deu mal:.
Os japoneses têm um provérbio: “Quando os homens oram aos deuses pedindo riqueza, estes apenas riem”…. 
A ironia, é verdade, reside no fato de que, embora o herói que obteve o favor do deus possa pedir a bênção da perfeita iluminação, é comum vê-lo pedir mais anos de vida, armas com as quais possa matar seu próximo ou saúde para os filhos.

Os gregos contam a história do rei Midas, que teve a sorte de obter de Baco qualquer dádiva que desejasse. 
Ele pediu que tudo aquilo que tocasse fosse transformado em ouro. Quando seguia seu caminho, ele tocou, à guisa de experiência, um ramo de carvalho, que se transformou imediatamente em ouro; ele tomou de uma pedra, que também virou ouro; uma maçã era uma pepita de ouro em suas mãos. 
Em êxtase, ele ordenou que se preparasse uma magnífica festa para celebrar o milagre. 
Mas, quando se sentou e pôs os dedos sobre o assado, este transmutou-se; ao contato dos seus lábios, o vinho tornava-se ouro líquido. 
E quando sua filhinha, a quem amava sobre todas as coisas na terra, veio consolá-lo em sua miséria, foi transformada, no momento em que o abraçou, numa bela estátua de ouro.
Trecho tirado de “O herói de mil faces”, Ed. Cultrix

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *