O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

Uma “ouvidora” de histórias: Eliane Brum

Nesse filme da Flip, a premiada jornalista Eliane Brum (colunista da Revista Época, autora dos livros: Coluna Prestes – o avesso da lenda, A vida que ninguém vê e O olho da rua) fala sobre seus livros, escritos a partir de entrevistas com pessoas por esse Brasil afora.
Ela diz que é uma “ouvidora” de histórias de vida – de parideiras do Amazonas a mulheres que enfrentam doenças terminais – cobrindo assim o ciclo tão feminino de nascimento e morte. Eliane colhe “metáforas da boca de pessoas cuja vida é por vezes de uma concretude brutal”, respeitando suas falas e iluminando sua, por vezes heróica, singularidade.
A nossa maneira, procuramos fazer o mesmo em nosso livro, abrindo-nos de coração, alma e ouvido para a escuta do outro. É um processo no qual acreditamos, daí nossa afinidade e admiração pelo trabalho dela, que acompanhamos sempre.
“- Eu só tenho que me deixar possuir pela literatura dessas mulheres”, diz Eliane.
E ela faz isso com maestria e poética beleza: confira!

2 comentários

  1. Heloisa Helena disse:

    É o que nos faz sentir em casa, útero do mundo…lindo demais!!!

  2. Histórias de vida de gente plena de vida tem sempre dimensões míticas e poéticas e nos inspiram, não é mesmo, Heloisa?
    Cris

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *