O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

Quanto de sua vida custou sua blusinha nova?

Gastando demais? A autora Vic Robin fez uma listinha de 9 itens para pensarmos de outro jeito sobre como lidamos com a questão do dinheiro. Em primeiro lugar ela diz que ao trabalhar trocamos energia vital por dinheiro, sendo que energia vital é o “montante” de tempo de vida que temos na TerraEm vez de “tempo é dinheiro” ela coloca que “tempo compra dinheiro”.

A partir desse conceito, o item 2 de sua lista ensina a fazer um cálculo de seu salário-hora efetivo, quer dizer, qual o custo em tempo e dinheiro para manter seu emprego e como o dinheiro ganho é usado. Vic esteve em São Paulo anos atrás e deu um exemplo bem prático disso:

“Vamos pensar em alguém que ganha R$ 20 por hora. Ele paga impostos e gasta com transporte, alimentação e roupas para trabalhar. Na verdade, então, ganha cerca de R$ 10. Além disso, não trabalha apenas as oito horas no escritório. Com o trânsito de São Paulo, arrisco dizer que as pessoas devem gastar duas horas por dia para ir e voltar. E outras tantas se preparando para o trabalho – sempre resta um relatório para ler em casa. Então, não são mais R$ 10, mas apenas uns R$ 5. Quando você se dá conta do tempo que as coisas exigem, vê que uma blusa não custa R$ 75, mas sim 15 horas de seu trabalho. Se pensar assim, comprará menos. A cura para essa loucura do consumismo está na consciência. Não é para deixar de comprar. É deixar de buscar a felicidade nas compras. Não é uma maneira de dizer que o consumo é ruim e que você não deve praticá-lo. A questão é despertar desse pesadelo chamado consumismo. ”O consumismo enche todas as horas de nosso dia. É a doença do muito. Não temos tempo sequer para pensar no que realmente queremos.”

Seguindo esse pensamento, o item 4 é composto por 3 perguntinhas para se fazer antes de comprar qualquer coisa:

  1. O que eu receberei em realização, satisfação e valor é proporcional à energia vital despendida?
  2. Esse gasto de energia vital está em harmonia com os meus valores e propósitos de vida?
  3. Como esse dispêndio poderia mudar se eu não tivesse que trabalhar para viver?

Vic Robin está no Movimento Simplicidade Voluntária e é coautora, junto com Joe Domingues, do livro Dinheiro e Vida, editado pela Cultrix em 2010. A fonte desse post é http://www.valoresreais.com/2010/02/01/resenha-dinheiro-e-vida-de-joe-dominguez-e-vicki-robin/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *