O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

Polly Young – Eisendrath fala sobre a musa


(…) a musa não é ela mesma. Ela está sempre sob o controle de seu mestre: ele é o Sujeito e ela é o Objeto de Desejo. Uma mulher que se identifica com a condição de Objeto de Desejo não é a fonte de sua própria inspiração; ela não sente que sua vida lhe pertence. Sua vitalidade e sua imaginação, seus esforços e seus planos são direcionados para os desejos dos outros(…)

A MULHER E O DESEJO – pág. 30

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *