O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

Pensamentos e Imagens

Eu sempre imaginei que o paraíso deve ser algum tipo de biblioteca.
Jorge Luis Borges

Para mim, essa idéia de Paraíso do Borges parece muito pertinente! 
Os livros, para quem os ama, podem ser o portal de entrada para mundos fantásticos, assombrosos, desconhecidos, assustadores, maravilhosos!!! 
Gostar de ler, na minha opinião, é uma enorme benção: você não para de aprender e se transformar e nunca se sente totalmente só! 
Experimente ler numa tarde fria, sentada em sua poltrona favorita tomando um café com leite quentinho e com um gato enroscado em seus pés; ou numa madrugada silenciosa de insônia; ou numa fila que seria irritante se você não estivesse lendo; ou numa noite sem programa algum, somente acompanhada da taça de um bom vinho tinto; ou numa manhazinha de sol ameno, deitada na areia de uma praia, etc etc etc…

5 comentários

  1. Anônimo disse:

    Sim, eu gosto de ler tambem……..porem, gosto tambem de viver……experimentar coisas……..a leitura, na minha opiniao, propicia bons monemtos…….porem de certa forma cristaliza as circunstancias…..no sentido de que a historia foi escrita , e termina ali……..no final do livro.

    Heloisa Paternostro.

  2. Sabe, Helô, para mim não é bem assim…Quando amo o que leio as ideias que foram despertadas pelo livro ficam reverberando em mim e muitas vezes se amalgam naquilo que sou, me transformando! Leio como dialogo, então para mim, ler tbem é uma experiência de vida!
    Bjs
    Cris

  3. Ler, sonhar, aprender, pensar é tão viver quanto comer uma macarronada ou andar de bicicleta. Tudo isso é viver, é experimentar as diferentes coisas que o mundo nos oferece.

  4. Depois que a ciência descobriu que a nossa imaginação não é fantasia, mas uma outra dimensão do pensamento, tão real quanto a realidade, entendi o quão importante é o prazer da leitura que nos leva a mundos distantes.
    Beijos e abraços saudosos.
    Regina Figueiredo.

  5. Andreia disse:

    LIndo demais este post. Me fez lembrar do primeiro livro que li, que me fisgou no primeiro instante. Eu tinha 10 anos, estava super entendiada em casa, sem ninguem pra brincar, conversar, passear… Me sentindo só e mal compreendida como qualquer pre adolescente. Foi mágico, nunca vou me esquecer. A partir da terceira página eu não estava mais em meu quarto, não tinha mais 11 anos. Eu era uma bela donzela andando por lindos parques de uma terra linda e desconhecida. Desde então, livros são meus melhores amigos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *