O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

Pensamentos e Imagens

Auto-estima tem a ver com superar o confortável espírito de rebanho: formar e sustentar opiniões próprias. Não com viver desdenhosamente à margem, mas enfrentar o risco de algum isolamento. Não vender a alma por qualquer preço, por qualquer companhia, mas selecionar os amados eleitos, os amigos leais, os mestres e modelos sensatos. 
Lya Luft  

Adoro essa fala da Lya Luft: é ótimo o “superar o confortável espírito de rebanho”, espírito tão comum a nossa época de uma empobrecida cultura de massa. E, curioso, a pessoa pode tentar se adequar o MÁXIMO possível aos modelos de sucesso, que ela nunca sente realmente bem consigo mesma. Auto-estima não vem de fora, vem de dentro! 
Sempre digo a meus pacientes que uma das mais importantes conquistas de um processo psicoterapêutico é a construção de um “centro interno, flexível, mas individualizado” que sirva de bússola para as escolhas de vida da pessoa. Aliás, conquista que deve ser buscada por qualquer um via processo terapêutico ou não. 
Esse centro obviamente tem que considerar e muito a existência dos outros! Mas, deve ser ele quem, em última instância determina nossas ações, baseado em nosso querer, nossos valores e nossa ética! 
Dessa forma nos responsabilizamos por nossas escolhas, afirmamos nossa individualidade e nos tornamos, de fato, indivíduos adultos. 
E cultivamos uma saudável auto-estima!

2 comentários

  1. Anônimo disse:

    Cristina, eu gosto muito dea Lia Luft. Ela é de uma firmeza e profunda sensibilidade.LINDO POST
    Saudade, neiva

  2. Saudades também querida. Penaa vc não poder estar com a gente dia 3:mas vai estar de coração tenho certeza.
    Bjs
    Cris

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *