O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

Pensamento e Imagens

Eu não vejo a jornada do herói relacionada com lavar a louça, ou estar na reunião da diretoria, ou no campo de batalha, ou na biblioteca. Acho que se trata de uma jornada psicológica, e o que você faz pode ser criativo, seja o que for. Se você resolveu as questões psicológicas interiormente e incorporou o âmbito mítico, então tudo torna-se vivo. 
Mulher anônima participante de uma palestra com Campbell 

Mulher é danada para ir direto ao ponto! Concordamos com ela. 
A jornada da heroína (e do herói) na vida real implica na saga da busca de si mesma, do auto conhecimento e no descobrimento da fonte criativa que existe dentro de cada um: é a busca da própria alma! 
E quem empreende essa viagem, mesmo que muitas vezes seja difícil e perigosa, já está no território mítico, “alimentando-se” da sua força e vitalidade. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *