O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

Para receber o ano novo


Acredito que todos os ciclos são individuais e os do calendário apenas uma abstração coletiva. Não podemos negar, no entanto, que quando todo o planeta se prepara para o encerramento de um ano e o início de outro, a energia gerada por essa expectativa ajuda a que façamos algo parecido.

Para finalizar esse ano que foi tumultuado e difícil que possamos aprender/reaprender quatro lições difíceis:aceitar que existem tempos de recolhimento e descida às sombras e que não há nada errado nisso;descobrir que nosso vazio interior só será preenchido com o reconhecimento dos anseios de nossa alma; aceitar a nossa história e, quando preciso e/ou desejado reescrevê-la e, saber que, se mudarmos nossas crenças sobre a gente mesma,os outros, a vida e o mundo, mudamos nossa vida e mudamos o mundo, pelo menos nosso mundo.

Que nesse “morrer de 2016 para o nascer de 2017” cada uma/cada um possa se libertar, desapegar, deixar ir de vez o que está velho, seja um relacionamento, uma tristeza, um ressentimento, roupas, sonhos, ilusões, autoimagem, imagem mostrada aos outros, trabalho, visão de mundo e o que mais for. E permitir-se abrir espaço na mente, no coração, na alma para o inesperado, o desconhecido, o novo, o assombro, o “frio na barriga” do não saber, uma nova e desconhecida possibilidade de ser a gente mesma e celebrar, com tudo que tem direito, a aventura de estar viva/vivo, rebrotando sempre!!!

FELIZ ANO NOVO!

1 comentário

  1. Ana disse:

    Lindo! Gratidão, adorei ! Estou levando essa msg

Deixe uma resposta para Ana Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *