O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

O diferente que nos amplia

Eu acho que nossa cultura “mega super estima” a importância das relações amorosas. Parece que todo quinhão de felicidade, apoio, companheirismo, amorosidade é exclusivo desse tipo de relação. E que quem não está vivendo um amor é condenado à solidão, a tristeza, a incompletude! Acho isso uma TREMENDA bobagem! Acho que todas as outras relações: com nossos familiares, com amigos, com nossos animais de estimação, com a natureza, com os livros, com a música e com a gente mesma, podem trazer as mesmas coisas boas e nos completar e preencher totalmente nossa vida. Dito isso, acho que uma relação amorosa pode ser fundamental para despertar em nós partes desconhecidas de nós mesmos, através do confronto com o Outro, com o Diferente! Ampliamos nossa possibilidade de ser ao nos relacionarmos com o ser do outro. A música O CATAVENTO E O GIRASSOL, do Guinga e do Aldir Blanc fala isso de uma forma muito poética. Verifiquem isso, ouvindo essa linda canção sobre os mistérios do amor, na voz cristalina de Leila Pinheiro.
 

Texto de Cristina Balieiro

1 comentário

  1. Amo essa musica! E para mim ela fala também sobre a união dos opostos, em nós mesmas e nos companheiros de jornada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *