O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

FLORES AZUIS

Texto de  NEIVA  BOHNENBERGER

Numa ensolarada manhã de primavera, na alegria de caminhar sentindo a brisa fresca, respirando os aromas, meu olhar curioso é atraído para a vida que se mostra no jardim de flores azuis. O coração exulta! É tanta beleza que paro. Sinto que tudo dentro de mim é movimento, como na cidade por onde caminho. Os meus olhos passeiam, parando em cada flor, contemplando o mistério da existência revelado sem disfarces.
O botão verde, fechado em si, esconde a flor que será. A criança em mim, tal como esse botão, tão próxima da semente, tem a memória do potencial do SER que FUI, do que SOU e do que SEREI.
Em outro botão já se revela o matiz, ainda que esconda a forma. A adolescente em mim se abre num brilho provocativo, de formas indefinidas, que como mulher guarda-se em mistério. Ao revelar-me atraindo olhares e humores, é no toque que vou alterando as formas, mostrando minhas cores, me descobrindo, me des-cobrindo.
Agora, é a flor em plena luz, aberta inteira, numa nudez despudorada, impedida que está, por sua própria natureza, de esconder-se. Ela trás em si o que é fértil e fertiliza. É tal a sua entrega, que aceita cumprir o ciclo. Assim, sou levada a me entregar a minha própria natureza. Num olhar mais atento, observo em mim a forte pulsação das contradições, dos anseios, dos desejos, das perdas, das frustrações… Sou como a flor… O sol forte me alimenta e me queima. Resisto à abertura, temo a exposição, mas a natureza se impõe. Eu me abro do nada ao tudo, da menina a mulher nas formas e matizes da origem. Reconheço-a, ela despudorada na total expressão da sua beleza, eu descobrindo-me das vergonhas do intenso desabrochar e buscando a expansão, num caminho estreitado pelos pudores. Ela, se deixando ver, eu fugindo dos olhos que me olham, que admiram, que seduzem, que cobiçam, que conquistam. Aceito. Não mais podendo conter o que eu sou, me reconheço mulher, e exposta, vista e identificada, cumpro a lei da vida – EU SOU MULHER!
Num novo olhar ao jardim de flores azuis, entre tantas em estágios diferentes, vejo aquela que já perdeu a forma e neste desmaio de pétalas e cores, reconhece na flor, o fim do ciclo que encanta e reproduz. Desnudada das pétalas coloridas que a vestiam de atrativos naturais, eu retorno. Do corpo, a suave beleza primaveril se despede anunciando a minha próxima estação, corpo=alma. Nos passos, o caminho, o reconhecimento do saber natural… Quando encerram as formas e cores revela-se, do sagrado, a origem. NA MULHER AMADURECIDA A CRIANÇA RETORNA
.

8 comentários

  1. Anônimo disse:

    Que linda menina-moça-mulher que vc foi, é e sempre será. Que a tua Natureza se faça sempre presente e pulsante, e que nessa Natureza, semrpe esteja presente a imagem das Flores Azuis.

  2. abel guedes disse:

    Neiva, boas! Bom ler você plena de(des)pudor, tomada da (sem)vergonha que a mulher sábia acolhe e cumplice sorri, obrigado, abs,

  3. Querida amiga,quanta alegria ao ler seu texto.
    Encontrei uma receita, não de bolo,nem de torta, mas, de vida, de juventude,esperança e maturidade.
    Parabéns, belas palavras alinhavadas com amor e sensibilidade.Regina Figueiredo.

  4. Anônimo disse:

    Bela mulher- flor delicada e ” forte “, que produz…luz. Simples de entender se tiver alma preparada para escutar,tão fácil de compreender se for sensível na arte de admirar.Mulher que nos inspira a ler,pensar,rever valores como homen,respeitar o ciclo natural da flor, Homen – forte e frágil que precisa do mel da flor para ter energia para voar. Neiva,sou grato por tudo que voce já me ensinou, Parabéns… voce mais uma vez foi brilhante. Ariovaldo Ferreira.

  5. Anônimo disse:

    Querida Neiva!
    Quem dera que, pelo menos, a quarta parte da humanidade soubesse o que é poesia. O mundo já seria um poema. Quanto sentimento, quanta doçura, quanto amor brota desse coração. Aliás, somos seres essencialmente espirituais. Pena que esquecemos.Por isso é que mais sofremos. Margarida Beijos

  6. Luizeta Carolina disse:

    Olá Neiva!Sempre em movimento, sensibilidade aguçada, curiosa que é a Neiva mulher e brincalhona menina. Parabéns! Bjs! Luizeta Carolina

  7. Anônimo disse:

    Adorei te ler, te entender e te conhecer um pouco mais do que pensei que te conhecia, adorei sorver e abrsorver cada uma das suas gentis e geniais palavras tão bem harmonizadas nas tantas frases e de novo ADOREI…. Um grande e apertado ABRAÇO de Sua amiga e admiradora Sonia Heilman

  8. frutuoso disse:

    AMIGA, SENTI ATRAVEZ DE TUS PALAVRAS A EMOÇAO SE FAZENDO VERBO.
    DELICIA ……….LAS SENTI !!!!!!!!!!!!!!!!!!
    OBRIGADA POR EL DOM DE TRANSMITIR.

    ABRAÇO DO TAMANHO DA CORDILHEIRA DOS ANDES…………QUANDO VIRAS VERLAS??

    VERA FRUTUOSO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *