O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

10 anos do site “Feminino e o Sagrado”

Em junho desse ano louco que estamos vivendo, nosso site – antes blog – completou 10 anos. Talvez por causa da vivência do tempo tão impactada nesse 2020 essa data passou despercebida para nós, mas além de 10 anos foram 1634 posts: a gente tem que comemorar…Quero fazer isso reproduzindo o post que escrevi em agosto de 2010, sobre o começo da jornada que eu e a Bia estamos trilhando há tanta tempo, jornada que nos alegra, nos orgulha e nos preenche.

Faz pouco mais de quatro meses que lançamos nosso livro. Quando comentei isso, com a Bia, outro dia, ela se espantou.

Para nós, na verdade, parece que faz MUITO mais tempo! É que tanta coisa aconteceu nesses poucos meses por causa dele, que a a sensação é que “correu muita água debaixo dessa ponte”!
É a diferença do Tempo como Cronos e Kairós, como falavam os gregos antigos.

O tempo Cronos é o que vivemos coletivamente: é o relógio, é o calendário. O tempo Kairós é o que vivemos psicologicamente, emocionalmente.
E nós duas estamos vivendo o tempo como Kairós!

Nesses quatro meses fizemos palestras e fomos convidadas a fazer mais. Demos entrevistas para rádios e revistas.
Criamos um BLOG que se mostrou uma “janela para o mundo” que não suspeitávamos. Alimentar esse BLOG virou uma nova aventura!

Recebemos mensagens de leitores por email, pessoalmente e através de amigos, nos falando de como o livro os tinha impactado, como os tinha emocionado, enfim dizendo coisas que nos comoveram profundamente!
Conhecemos pessoas muito legais que se chegaram a nós por causa do livro e que agora fazem ou podem fazer parte da nossa rede de amigos.

Fizemos uma festa/encontro/celebração e apresentação entre as mulheres entrevistadas que foi uma delícia e pretendemos novos encontros, fortalecendo uma rede feminina de apoio, alegria e descobertas.

Enfim, nosso livro tem sido um “veículo” de ampliação de nossa possibilidades, como se estivesse abrindo caminhos por nós ainda não trilhados.
Pensando em tudo isso veio uma imagem em minha cabeça e eu a desenhei (tudo o que desenho surge primeiro em mim como uma imagem interna).

Ele é para nós um tapete voador!

Um tapete voador que nos leva para reinos fantásticos, para outros mundos, para novas paragens, para viver jornadas que nem sabíamos que poderíamos viver.

É nosso veículo mágico!
Voando com ele voltamos a ser as duas meninas que “viviam” no Sítio do Pica-Pau Amarelo, ao mesmo tempo que somos as duas velhas sábias que lutamos para nos tornar…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *