O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

Sylvia B. Perera fala sobre a descida de Inana

(…) a descida de Inana pode ser considerada como a encarnação de forças cósmicas incontroláveis na carne temporal e corruptível, mas é também uma descida com o propósito de resgatar…

Falando um pouco de Jung – parte 1

Carl Gustav Jung foi um médico psiquiatra suíço que nasceu em 1875 e morreu em 1961: teve uma longa vida! Foi, junto com Freud um dos mais importantes pioneiros na…

June Singer fala sobre a morte e sobre a vida

A consciência da aproximação da morte pode ser uma coisa bonita, uma moldura dentro da qual podemos encaixar a obra de arte que é a nossa vida, nossa obra-prima pessoal….

Jean Shinoda Bolen fala sobre Sagrado Feminino

O respeito pelo sagrado feminino e sua expressão através das mulheres mais velhas, das sacerdotisas, dos oráculos, pode ter sido excluída da história do patriarcado, pode ter sido proibido e…

James Hillman fala sobre a velhice

Continuando os post sobre o envelhecimento visto sob uma outra ótica que não essa ideia, para mim um tanto quanto maluca, de que o importante é buscar estar sempre jovem,…

Marion Woodman fala sobre a consciência

Nossa consciência é o percebedor que pode mudar o percebido. A FEMINILIDADE CONSCIENTE – pág. 13

Naomi Ruth Lowinsky fala sobre o arquétipo da avó

O significado psicológico da avó é um aspecto de um padrão arquetípico ao qual dou o nome de linhagem materna. A psique de uma mulher se organiza em torno de…

Sylvia Perera fala sobre a Deusa e a mulher moderna

O retorno à deusa, para renovação numa base de origem e num espírito feminino, é um aspecto vitalmente importante na busca que a mulher moderna empreende em direção à totalidade….

Esther Harding fala sobre a menstruação

Na época do período menstrual, a natureza feminina instintiva movimenta-se dentro dela e, como maré enchente, subjuga pelo menos parte de sua consciência. Isso não é necessariamente uma experiência negativa,…

Marion Woodman fala sobre a mulher integrada

Sem a experiência dos instintos, nem a alma feminina, nem o espírito masculino encarnam. (…) O corpo não está presente. Ela não está ali. A mulher completa ecoa tanto física…

Allan Chinen fala sobre quem ajuda as mulheres

As mulheres encontram ajuda no terreno selvagem, no inconsciente, não na civilização e nas convenções sociais. A MULHER HEROICA – pág. 101

Connie Zweig fala sobre a espiritualidade corporificada

Um renovado relacionamento com a matéria, com o corpo e com a Terra significa um renovado relacionamento com o Feminino – como espiritualidade corporificada. Isso, então, torna-se o lar da…