O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

“Ou integro a dimensão espiritual no meu trabalho ou ‘morro’”

Quando chegou 1996, eu vivi uma crise muito grande dentro da psicologia tradicional. Eu pensei: “Não dá mais para ficar só dentro desse jeito de pensar, de trabalhar. Ou integro a dimensão espiritual no meu trabalho ou ‘morro’”.

Comecei achar uma pena a psicologia convencional estar reduzida a uma psicologia do ego. Comecei a entender que a psique é muito mais que só personalidade e, dentro dessa crise, saí do Sedes.
Resolvi ouvir minha alma.

Depoimento de Sandra Sofiati

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *