O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

A Força que está em nós


Quando, diante da beleza de um por de sol ou de uma montanha, você para e exclama: Ah! …  você está participando da divindade.” Isso está nos Upanixades, um antigo livro da espiritualidade hindu.

Uma das entrevistadas de nosso livro, a Cida, expressou a mesma coisa quando teve um momento desses na frente das cachoeiras de Foz do Iguaçu, e que eu mesma senti quando estive lá há pouco tempo:

No dia em que eu percebi isso, de relance, eu tive uma crise de choro. Eu vi a teia da vida, o “www”. “Meu Deus, como a água pode ter essa força?  Mas não é a água, é o que está por trás disso, quem elabora isso”. E eu comecei a chorar, chorar. Era uma integração tão grande, eu e aquela água. Foi uma coisa muito grandiosa. Aquilo sempre esteve ali, e de repente você percebe. Na maior parte do tempo, a gente nem percebe. É como se abrisse uma cortina e você percebesse, você conseguisse ver conexões que no cotidiano você não percebia. Essa hora é você com a essência. É um portal, você percebe uma conexão que sempre esteve ali, mas aquele momento foi o seu momento de perceber.”

O Campbell chama essas experiências de momentos de iluminação, de transcendência, de epifania*. Jung as chama de experiências numinosas, que significa algo que toma conta da pessoa independente de sua vontade e produz modificações na consciência.

Ele afirma que a experiência numinosa é a base de todas as crenças religiosas. É a que os fundadores das religiões e visionários tiveram. E que todas nós podemos ter, sem precisar crença religiosa nenhuma.

Essas experiências acontecem espontaneamente, mas o Jung diz que muitos rituais foram criados para tentar provocar esse efeito de modificação no estado de consciência. Por exemplo através de praticas especificas e de coisas como a prece, a meditação, a invocação, etc . Isso é instintivo, vem dos primeiros seres humanos que já pisaram na terra, isso é constante e segue por toda história humana.

Mas por que tanta busca por essas experiencias?

Porque elas ampliam e expandem a consciência para o maior, para o atemporal, para o que está atrás da cortina, para o www, para o extraordinário que está no ordinário, para o UAU da vida. E principalmente porque elas nos trazem força, aquela FORÇA do Guerra nas Estrelas, mesmo.

Mesmo.

 

 

 

 

 

1 comentário

  1. Ana disse:

    Lindo ! e que interessante. Gratidão _/\_

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *