O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

Falando um pouco de Campbell – parte 2

Continuando a falar de Campbell. Para ele havia quatro funções fundamentais dos mitos:

A primeira é a função mística – os mitos nos abrem para a consciência do mistério que subjaz na vida. Ou nas palavras dele: “(…) a primeira função da mitologia é incutir em nós um sentido de deslumbramento grato e afirmativo diante do estupendo mistério que é a existência”. É a dimensão da consciência do transcendente!

A segunda é a função cosmológica que mostra qual é a forma do Universo: essa é a dimensão em que trabalha a ciência. Mas no caso da dimensão cosmológica da mitologia, ela não busca a verdade factual como faz a ciência, mas uma imagem de um cosmos que faça sentido.

A terceira é a função sociológica, como ele mesmo diz, a função de suporte e validação de uma determinada ordem social. Como tal os mitos variam enormemente. São as regras do que uma sociedade considera certo ou errado: são os preceitos morais de uma cultura, passados através dos relatos míticos. Usando um exemplo que ele mesmo dá, se você tem uma sociedade que valoriza a poligamia, seus mitos farão o mesmo e ao contrário, se a sociedade pregar a monogamia.

A última função é a função pedagógica ou psicológica: os mitos nos ensinam como viver a vida. Eles nos ajudam através de suas metáforas e simbolismos a buscar uma vida com significado!

Como ele diz no O Poder dos Mito: Os mitos tratam da transformação da consciência.

1 comentário

  1. Ana disse:

    É realmente mto interessante.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *