O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

A águia e o falcão: lenda dos índios Sioux destinada a casais apaixonados

Como fazer o nosso amor durar? pergunta o jovem índio para o feiticeiro da tribo. Ele responde mandando-os para uma jornada onde descobrirão a surpreendente resposta. 

O jovem guerreiro Touro Bravo e a filha do cacique Nuvem Azul chegaram de mãos dadas na tenda do velho feiticeiro da tribo. Touro Bravo pediu:

– Nós vamos nos casar, e nos amamos tanto que queremos um feitiço, um conselho ou um talismã que nos garanta que poderemos ficar sempre juntos. Qualquer coisa que nos assegure que estaremos um ao lado do outro até encontrarmos a morte! Há algo que possamos fazer para isso?

O velho, tocado ao vê-los tão apaixonados, respondeu:

– Sim, há uma coisa, mas é uma tarefa muito difícil e sacrificada. Você, Nuvem Azul, deve escalar o monte ao norte dessa aldeia, e, somente com as suas mãos e uma rede, caçar o falcão mais vigoroso do monte. E depois deve trazê-lo aqui com vida até o terceiro dia depois da lua cheia.

– E você, Touro Bravo, continuou o feiticeiro, deve escala a montanha do trono, e, somente com as suas mãos e uma rede, lá em cima encontrar a mais brava de todas as águias e trazê-lo aqui com vida até o terceiro dia depois da lua cheia.

Os jovens abraçaram-se com ternura e partiram para cumprir a missão recomendada. Conseguiram tudo e, no dia estabelecido, os dois esperavam com as aves dentro de um saco. na frente da tenda do feiticeiro.

O velho pediu que as tirassem dos sacos com cuidado e viu verdadeiramente eram os formosos animais pedidos por ele.

– E, agora o que faremos? – perguntou o jovem 

– Agora, disse o feiticeiro, apanhem as aves e amarrem uma na outra pelas patas com essas fitas de couro. Quando tiverem amarradas, soltem ambas para que voem livres.

O guerreiro e a jovem fizeram o que lhes foi ordenado e soltaram as aves. 

A águia e o falcão tentaram voar mas não podiam porque uma não tinha como dar espaço para a outra bater as asas. Apenas conseguiram saltar pelo terreno. Minutos depois, irritadas pela incapacidade do vôo, as aves arremessavam-se entre si, bicando-se em  luta voraz até que ambas morreram.

O velho feiticeiro então disse:

– Jamais esqueçam o que estão vendo! Este é o meu conselho: Vocês são como a águia e o falcão. Se estiverem amarrados um ao outro, ainda que por amor, não só viverão arrastando-se como também, cedo ou tarde, começarão a machucar-se um ao outro. Se quiserem que o amor entre vocês perdure, voem juntos, mas jamais amarrados.

 

 

História recontada por mim, colhida no site http://muitoalem2013.blogspot.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *