O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

Encontros de Mitologias do Feminino – nosso propósito


Não temos como conhecer os fatos da pré-história (paleolítico, neolítico, idade dos metais) por não ter termos registros escritos da época (a escrita inaugura a era histórica). Tudo o que podemos saber é através de inferências e interpretações a partir das descobertas dos arqueólogos e, por comparação com povos que vivem em condições parecidas com as daquele tempo ainda hoje, dos estudos dos antropólogos. Como em todas as outras ciências, tanto a arqueologia quanto a antropologia foram praticadas basicamente por homens e as interpretações foram feitas por eles, com seu olhar. A partir da metade do século XX, com a entrada de importantes antropólogas e de algumas arqueólogas, especialmente Marija Gimbutas, no estudo da pré-história estamos tendo novas interpretações sobre esses tempos, um novo olhar que enriquece as reflexões e amplia o entendimento ao trazer outras perspectivas, o ponto de vista das cientistas mulheres.

Além dessa nova forma de ver o passado, os mitos, como metáforas que são, também podem nos auxiliar a entender as origens das visões que temos sobre as mulheres e o feminino hoje. É essa jornada que queremos fazer: construir um mosaico panorâmico, em cima dos mitos e de alguns fatos históricos, começando pelo passado mais remoto. Buscamos com esse mosaico, não uma explicação, porque isso é impossível, mas que ampliação do nosso entendimento do que é ser mulher e o que é o Princípio Feminino.

1 comentário

  1. Ana disse:

    Lindo !! Esse trabalho é de suma importância e os encontros são uma delícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *