O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

Entrevista com Robert Happé: não dê bola para o medo, porque medo é ilusão e ferramenta da escuridão

“Dá paz quando você começa a reconhrobertecer quem você é”, disse Robert quando o entrevistamos em agosto desse ano. E dá paz quando a gente fica perto do Robert, que emana mesmo uma profunda e amorosa tranquilidade – pena eu não conseguir transmitir isso aqui por escrito!

Nascido em Amsterdã, ele peregrinou e estudou filosofia e religião em vários países da Ásia, desiludiu-se com a maioria (“eu não posso seguir nenhuma filosofia e nenhuma religião porque todas são manipuladas”), passou por um processo iniciático morando sozinho durante três anos numa floresta do Cambodja, deu aulas de filosofia na Inglaterra, depois ficou 22 anos dando seminários mundo afora e no Brasil, lugar que escolheu para finalmente fixar residência e criar o CEE, Centro de Educação Espiritual.

A proposta do CEE, que fica em Araçoiaba da Serra, é ser um centro para educação do espírito,  com seminários ministrados geralmente em fins de semana.  Cercado de mata, tem vários chalés para hospedes e edifícios de apoio como auditórios e cozinha industrial, grande horta orgânica, canteiro de ervas medicinais, vacas, cachorros, galinhas e ovelhas.  É um lugar muito lindo, mas o mais importante é que lá a gente pode conhecer e experenciar a sabedoria desse mestre libertário:

Queremos trazer de volta a confiança em nós mesmos para criarmos felicidade no planeta Terra e não vivermos mais igual a escravos, num sistema que não é amoroso. Nós somos muito mais que isso, entendem? Somos seres de luz, temos inteligência em nosso coração.” Para saber mais, além da entrevista acesse www.roberthappe.net

Nascimento num mundo em guerra

Eu nasci em Amsterdã, no começo da II Guerra, em 1940. O começo da minha vida é um tanto complicado – o mundo todo estava em guerra. Para mim, guerra era como se fosse normal. Andar na rua e ver corpos mortos era normal! Metade da minha família se foi. Eu comecei a observar tudo e pensei: “A única pessoa que vai me proteger sou eu mesmo.” Muito cedo comecei a perceber que só eu podia me proteger.

Mas hoje em dia todo mundo procura outra pessoa para se proteger. Alguns até casam-se para isso. E depois de algum tempo começam a perceber que não é assim. Começam a perceber que não gostam do outro, e aí vão começar as dificuldades, porque eles entendem do outro e não entendem de si mesmos.

Quando a energia de seu coração chamada bom senso diz: “Há alguma coisa errada”, é melhor escutar!

Eu estudei Psicologia em Amsterdã, mas depois de mais ou menos um ano eu decidi que não podia continuar. Você precisa aprender tanta coisa que não concorda! E aquilo fez mal para o meu coração. Porque minha intuição me falava: “Isso não é certo”.nos-e-robert

Eu sou muito ligado à minha intuição e pensava que todo mundo também fosse, mas não é assim. Eu não penso com minha mente, eu penso com meu coração. Ele tem todas as qualidades e aberturas para isso. Eu uso o meu coração para resolver as coisas. Se deixarmos a mente resolver as coisas, os medos entram e fazemos coisas erradas. É só não dar bola para o medo, porque o medo é ilusão. O medo é a ferramenta da força da escuridão, para bloquear você e expressar a morte.

Nós temos uma energia em nosso coração chamada bom senso. Quando o seu bom senso diz: “Há alguma coisa errada”, é melhor escutar! Alguma coisa está errada! Assim, larguei a faculdade de psicologia em Amsterdã e comecei a viajar. Primeiro pela Europa, fui a vários países. Depois fiquei algum tempo no Líbano. E do Líbano fui para o Egito, e do Egito para a Índia.

Seis anos na India,  sem  seguir nenhuma filosofia e nenhuma religião

Fiquei 6 anos na India. Na Índia encontrei um povo que pensa mais com o coração. Mas depois você descobre que eles também têm ilusões muito profundas. Eles são mais “atacados” que todas as culturas do nosso planeta. Eles têm cinco sistemas de separação de pessoas, chamadas castas. As castas são programas de controle da sociedade deles. Separam as pessoas umas das outras em cinco lugares e elas não podem se comunicar com outras. Isso é pura escuridão! E os ensinamentos hindus, os ensinamentos de Buda são luzes tão grandes nessas culturas! Mas as palavras escritas são poluídas por pensamentos errados.

Estudei filosofia oriental cinco anos e descobri tanta coisa errada! Eu não posso seguir nenhuma filosofia, nenhuma religião, porque todos são manipulados com coisas que não são de Deus, mas que ainda controlam o ser humano. Nós precisamos governar a nossa vida e não deixar essas coisas nos controlar.

Um ano no Tibete: a escuridão sempre ganha se o povo não tem habilidade para frob1icar amoroso

Depois fiquei um ano no Tibete. No Tibete foi um pouco mais difícil, encontrei muita brutalidade, muita ignorância, muita falsidade, e fiquei mal com isso. Vi monges budistas que viviam como robôs. É uma pena porque Buda, um ser iluminado, mostrou o caminho! Mas a escuridão sempre ganha se o povo não tem habilidade para ficar amoroso porque é cheio de medos.

Há muita gente se envolvendo em negatividade, sem saber. É preciso deixar isso para lá! Vamos expressar amor! Ama! Permita… E a paz vai chegar. Nós precisamos comunicar isso para os outros, todo tempo.

Três anos sozinho numa floresta do Cambodja: uma grande iniciação

Então, eu resolvi ficar sozinho e passei três anos numa floresta no Camboja. Depois de um tempão na floresta vivendo sozinho eu comecei a ficar muito ligado com devas, com o que é natural.  Comecei a ver movimentos de elementares, e isso foi fascinante para mim. Fiquei tão interessado na natureza!

Na floresta tudo é calmo, todas as árvores são belas. Eu meditei muito, fazia meditação por muitas horas. Eu me conectei com o Akasha e procurei o que aconteceu no passado para entender o presente. Lá era fácil fazer isso. E eu não precisava de mais nada quando estava lá…

Para mim foi uma grande iniciação. Passei um tempo maravilhoso, ali eu realmente me descobri, eu me encontrei. Era tão bom, tão satisfatório, que eu não queria mais voltar. Mas depois os americanos decidiram começar a guerra lá. Quando os americanos que estavam na aldeia descobriram que eu morava na floresta, me buscaram e me tiraram dali para não ser testemunha do que ia acontecer.

Dando aulas de filosofia na Inglaterra e escapando do programa oficial

No Cambodja eu tinha começado a ver a parte de mim que realmente não faz rob4sentido na terceira dimensão, e achei que ninguém iria me entender. Mas, como acabei voltando para a Europa, comecei a aprender como me comunicar.

Fui convidado a dar aula de filosofia na Inglaterra, mas tinha que copiar e repetir o programa oficial. O tipo de filosofia que eles oferecem aos estudantes é pobre, na verdade é só cópia e repetição de palavras…

Então eu dei uma opção para os estudantes: dos 50 minutos de aula, ter 25 minutos do programa oficial e 25 minutos do que eu tinha a dizer. Eles concordaram e o resultado foi que a classe ficou absolutamente alegre, entusiasta, eles queriam saber mais. Era diferente das outras classes, dos outros professores. Eu tive dificuldades de me comunicar com os outros professores, que pensavam que eu era esquisito ou coisa assim, mas não com os estudantes.

Dando palestras por todo mundo, acaba conhecendo o Brasil

Fiquei assim por algum tempo, depois as pessoas começaram a me convidar a dar palestras em grupos de teosofia e depois para ir a muitos lugares: Alemanha, França, Dinamarca…

Um dia, um grupo de brasileiros que participavam das palestras me pediram para ir ao  Brasil.  Na verdade, eu fiquei curioso…  Vim em outubro de 1988, e foi uma grande experiência! Fiz palestras em inglês para pequenos grupos, umas 40 pessoas. Eu fiquei aqui por uma semana e eles me pediram para voltar. E passei a voltar a cada meio ano. Tinha  grupos de 200, 250 pessoas.

A partir de 1990, 91, eu ficava dois meses no Brasil, dois ou três meses na Europa, um mês nos Estados Unidos, um mês e meio na Argentina, depois voltava para o Brasil e recomeçava… Fiquei viajando assim por 22, 23 anos.

Hoje minha casa é aqui, na natureza, nessa harmoniarob6

Hoje minha casa é aqui. Estou viajando menos, muito menos. Há 8 anos moro no Brasil. Aqui é o meu lugar, onde eu ponho a minha energia. Tenho casa em Amsterdã, mas vou pouco para lá agora.

Quero compartilhar a energia e, óbvio, os ensinamentos, aqui, nessa terra, nesse lugar. Aqui eu cuido da natureza, dessa harmonia, desses muitos chalés em que as pessoas ficam durante os seminários. Temos aqui galpões para a arte, para a dança. Tem escola para pessoas jovens, e auditório para adultos. Aqui eu posso trabalhar com a natureza, e isso é maravilhoso! Há vacas, ovelhas, galinhas, cachorro…  Eu gosto disso! Cidade, para mim, não é legal.

CEE: lugar onde se promove uma Educação Espiritual

A proposta desse local é ser um Centro de Educação Espiritual. Nós falamos sobre tudo o que nós somos. Sobre como funciona a atividade mental e o alimento do corpo mental. Como funciona o processo da emoção. Falamos sobre alma e sobre os chakras, os centros de energia. E, é claro, astrologia espiritual.

A Astrologia é muito poderosa para entender nossa história. A Astrologia clássica, mundana, é muito boa, mas tem poluição. A astrologia espiritual basicamente oferece as características de todos os signos e estimula as pessoas a fazer sempre o melhor.

 Música, dança, horta, jardim medicinal, balancear o corpo físico com a natureza

Agora, aqui, eu vivo numa floresta muito mais confortável que a do Cambodja! [Risos]. Mas a ligação com o meu coração eu não perdi. Eu me conecto facilmente com as pessoas, tenho facilidade em sentir as pessoas, em servir o que eles precisam. Eu os ajudo. Mas não para ser adorado!  Nós precisamos parar de adorar outras pessoas. Nós precisamos adorar a nós mesmos, e realizar. Todo mundo é igual! Isso nós precisamos enrob5tender.

Eu adoro quando as pessoas têm momentos agradáveis aqui, especialmente quando ouvem ou tocam música, dançam, convivem com outras pessoas, etc. Para mim isso é uma alegria imensa! Eu amo dançar, eu gosto de tocar música… Me traz alegria! E eu não faço isso só para mim, eu faço para as pessoas se divertirem e ter momentos agradáveis também.

Algumas vacas oferecem leite, fazemos o queijo. Nós fazemos tudo aqui. Nós temos hortas enormes, muito grandes. Temos também um jardim medicinal. Por aí oferecem tanta coisa falsa, mas nós temos uma farmácia natural aqui. E aprendemos todos os dias um pouco mais como ajudar e balancear o nosso corpo físico com a natureza, e compartilhamos essa informação. Nós temos algumas pessoas que fazem comida viva, o que é uma nova experiência para muita gente.

E nós queremos trazer de volta a confiança em nós mesmos para criarmos felicidade no planeta Terra, e não vivermos mais igual a escravos, num sistema que não é amoroso. Nós somos muito mais que isso, entendem? Nós vamos, em harmonia, fazer uma nova aquisição: cuidar de nós mesmos.

Se você dá atenção aos medos, vai atrair exatamente o que você tem medo.

Olha, nós somos seres de luz, nós temos inteligência em nosso coração. Nós precisamos usar nossas qualidades. Uma delas é amor, outra a compaixão, outra a habilidade para perdoar a si mesmo…  Por que fazer drama? Por que não amor? Por que não permitir que o outro, por exemplo, faça dinheiro? Deixe! Ele precisa aprender! Quando você começar a entender a isso, seu coração começa a ficar maior. Você abraça as pessoas, você faz tudo melhor!

Ninguém é melhor ou pior. Isso tudo são escolhas. Tem pessoas que fazem escolhas ruins, e depois sofrem tanto… E quando você sofre, sofre e sofre, é difícil ficar amoroso. Acorde, jogue este programa para fora de sua mente, comece a amar a vida, e jamais fique com medo. Se você dá atenção aos medos, você vai atrair exatamente o que você tem medo. A sua alma pega o seu pensamento. A luz não vai ajudar os que mexem com escuridão. Se você tem medo, a luz se fecha. E quando você não tem mais medo, você está protegido.

Se você tem um amigo que tem medo, fale sobre isso a ele, sim? Se não adiantar, por favor deixe esse amigo, porque um dia ele vai atacar você, ele vai negar você, ele vai te abandonar quando você mais precisar.

Negatividade é ilusão, a verdade é amor

Muitas pessoas pensam muito, mas não sentem nada. Nós somos muito avanrob8çados em tecnologia, mas espiritualmente somos muito atrasados – e isso vai criar um grande caos. A única coisa que é certo é o que se sente, porque a mente é programada com experiências de vida mas a maioria das experiências de vida são baseadas na ilusão que criou a negatividade. Negatividade, para mim, é ilusão. Para mim, verdade é amor, amizade, a ajuda ao outro. Isso para mim é amor.

Quando nós falamos essas coisas elas vão entrando no consciente, mais pessoas começam a acordar e a não mais viver como robôs obedientes a essa programação. Ser obediente ao nosso coração é muito mais legal! É muito mais gentil.

 A mulher tem um poder imenso quando está em paz e tem confiança em si mesma

As mulheres precisam entender a tarefa delas. Para mim, a mulher precisa reconhecer quem ela é, que ela representa a Mãe Divina. A Mãe Divina é um maravilhoso exemplo da Mãe Terra que nutre tudo! Tudo que está vivo está pela nutrição dela.

Acho que uma das tarefas da mulher é ajudar o homem a entender. Mulher entende melhor, mulher é mãe Terra. A mulher é preciosa porque ela está muito mais perto do coração que o homem. O homem vive muito a mente e a mulher vive muito mais o coração.

Mas elas não percebem isso porque estão tão manipuladas, há tanto tempo e do jeito errado! Elas perderam um pouquinho a confiança em si mesmas, e essa confiança precisa voltar rápido.  Elas precisam de confiança. A confiança da mulher é o suporte para o homem. Quando a mulher está em paz e tem confiança em si mesma, ela não intriga, não fica reclamando de tudo. E isso é um poder imenso, que os homens percebem.

rob3

Os homens têm medo das mulheres

Mas os homens têm medo das mulheres. E homens com medo tentam manipulá-las de  muitos jeitos diferentes. Eles ficam grossos com elas porque querem se defender, como faz o animal. Se a mulher entende isso fica mais compreensiva com os homens, mas se não entende ela briga… e isso é drama, isso é ilusão.

E, no final, o homem e a mulher precisam se integrar. Em todos nós vive uma mulher e um homem. Nós precisamos de relacionamentos para entender como é integrar, coisa que o ser humano ainda não descobriu. Cinco por cento dos casais sabe, no máximo!

Homem gosta de ação. Ele gosta de fazer as coisas. Mas a mulher precisar pôr boas ideias na cabeça dele. Se a mulher ama o homem e se ele a ama, ele vai fazer. Se ele não ama, não vai fazer nada. Quer dizer, é preciso estar muito atento com isso, e ter compaixão todo o tempo. Compaixão é uma coisa que precisamos ter possivelmente 10 vezes por dia, com todo mundo que a gente encontra. E isso a mulher tem muito mais forte que o homem. Eu estou nesse clube, o clube do amor. O clube do coração.

Relacionamentos

Quando você só é feliz porque tem um relacionamento você está em perigo, porque isso não é certo. Nos relacionamentos nós precisamos dar a nós mesmos para o outro. Isso é amor. Você dá ao outro o que ele precisa, você dá apoio. Mas isso não está acontecendo. A pessoa depende do outro, espera coisas do outro. Isso é manipulação, e a pessoa não percebe. Ela pensa: “Eu sou amorosa” – mas não é.

Isso está ligado à uma falsa educação. Todos nós recebemos uma falsa educação através dos pais e mães, que também recebem essa falsa educação. Ninguém mais sabe o que é certo, mas briga com o outro, dá regras para os outros. Isso não é amor: isso é medo, isso é controle, isso é manipulação.

Ame tudo que há em seu redorrob7

Muita gente tem extrema dificuldade em deixar o passado, ou pensa no passado e nunca vive no momento. Nós precisamos falar isso também: “Vamos viver o momento.” Ame tudo que há em seu redor! E vai ver que tudo fica muito alegre!

Na realidade o único tempo que existe é esse momento, esse único momento é real. Os antigos agiam diferente. Quando nós começarmos a manipular o tempo, o uso desse “relógio”, tudo começa a ficar tenso. Estressante. E se você vive no momento com dignidade, com honestidade, com amizade com os outros, você não precisa mais de relógio! Você faz o que é necessário com responsabilidade. Não é preciso relógio para isso.

Brasileiros são mais conectados com sentimentos e emoções

Os brasileiros são mais conectados com sentimentos e emoções e menos com o racional.Quando uma pessoa é muito racional e não tem sentimentos ela nunca vai entender a verdade, mas a pessoa emocional intuitivamente abraça a verdade muito mais facilmente que a pessoa que é racional.

Os brasileiros são abertos porque eles têm muito medo – muito medo. É como sentem o que aconteceu no passado, né? Há muitos manipuladores aqui no Brasil, mas há também em todo mundo. Todo mundo tem medo um do outro. E quem tem mais medo é quem mais tenta manipular os outros. Isso não quer dizer que sejam maus, mas também não são bons.

E agora nós precisamos de pessoas boas que provem, nos últimos anos, que fizeram coisas boas, serviram as outras, ajudaram. São essas as pessoas que nós precisamos para líderes, mas toda a liderança que está por aí é doente. Doente e com medo.  Eles não sabem mais como agir com amor. Nós precisamos tomar muito cuidado para não julgar, mas para entender. E simplesmente dar educação para eles. Eles precisam entender, só isso. Punir não é necessário, mas colocar essas pessoas num lugar onde podem estudar a si mesmos…

Sonhos são mensagens de sua alma que você precisa lembrarrob2

Os sonhos são mensagens de sua alma que você precisa lembrar. Algumas vezes nós interpretamos esses sonhos de forma não muito clara porque a mente não sabe como as coisas são. Mas você precisa usar a imaginação junto com a interpretação da simbologia dos sonhos. A alma não fala em palavras, mas fala em sentimentos. Então, a partir de sentimentos, ela cria imagens.

Por exemplo, você sonha que sua casa desmoronou. E pensa: “Ai meu Deus! Eu vou morrer!!” Mas não é isso. É alguma coisa com a qual você pode ficar curioso, pode pensar : “O que vai mudar na minha vida? O que eu preciso fazer?” E aí você começa a pensar:  “Ah, eu preciso mais isso, eu preciso daquilo…”

Dá paz quando você começar a reconhecer quem você é, quando você começar a lembrar.

Nós somos criadores

A morte não existe, morte é uma ilusão porque nós já morremos muitas vezes, mas ainda estamos aqui. E há a lei do carma: o que você faz, você vai colher. Quando as pessoas começarem a entender isso, elas nunca mais vão reclamar! Porque nós somos criadores. Nós não somos técnicos, nós somos criadores. Conhecendo isso, você pode criar o melhor.

13 comentários

  1. sandra disse:

    Parabéns meninas! Artigo S E N S A C I O N A L.
    Obrigada pela luz que irradio de volta para vcs.
    bjs san

  2. mirian disse:

    Feliz em conhecer a história de vida de Robert Happé, obrigada

  3. isabel gasparotto disse:

    achei sensacional.muito bom.

  4. LSR disse:

    Adoro! A paz que sinto ao ler ou ouvir Robert Hppé é imensa! Sou fã de carteirinha !

  5. Elaine disse:

    Espetacular

  6. Olá, essa entrevista existe em vídeo?

    1. crisbalieiro disse:

      Não Roberto, só gravamos em audio. E editamos a entrevista, com anuência do Robert.

  7. Laerce Arruda Vilar disse:

    Sensacional!! Adorei!!

  8. Laerce Arruda Vilar disse:

    Adorei o artigo. Me fez perguntar:quem sou?

    1. biapicchia disse:

      O Caminho dos sonhos nos conduzem a quem somos de verdade, segundo o Robert…

  9. Ana disse:

    “Homens gostam de ação…” E mulheres não gostam? Os homens não tem medo de mulheres, mas justamente da AÇÃO das mulheres…..

  10. Silvana Borges disse:

    Como posso me manter informada sobre seminários e workshops ?

    1. biapicchia disse:

      Silvana, o Robert divulga seminarios no site http://www.roberthappe.net e por sua pagina, robert happé, no facebook

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *