O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

MULHERES MARCANTES – Maria José Deane (1917/1995)

Maria José von Paumgartten Deane foi uma parasitologista de fama internacional, cuja contribuição ao tratamento das doenças endêmicas foi fundamental para a Saúde Pública no Brasil. 

Maria José nasceu em Belém, no Pará em 1916, filha de pai austríaco e mãe francesa. Graduou-se pela Faculdade de Medicina e Cirurgia do Pará em 1937. Casou-se com o também médico e cientista Leonidas de Melo Deane. 

Ambos tornaram-se profundos conhecedores das doenças endêmicas de origem parasitária, dedicando-se tanto às pesquisas de campo quanto às de laboratório. A saúde pública do Brasil não seria a mesma hoje, não fosse a atuação do casal, fundamentais no combate a males endêmicos como malária, filariose, leishmaniose visceral, verminose e leptospirose. Para combater as epidemias viajaram por todo o país, especialmente o norte e o nordeste fazendo palestras e orientando a população sobre saneamento básico.

Maria José participou da fundação de vários institutos: Instituto de Patologia Experimental do Norte, Instituto Evandro Chagas, Serviço de Malária do Nordeste, Serviço Especial e Saúde Pública. Em 1953, transferiu-se, junto com seu marido, para a Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. 
Em 1973, exilou-se em Portugal e posteriormente na Venezuela, onde reestruturou o departamento de parasitologia da Faculdade de Ciências da Saúde daquele país. 
Em 1980 foi trabalhar no Instituto Oswaldo Cruz (atual FIOCRUZ), onde exerceu a chefia do departamento de Protozoologia; em 1986 foi nomeada vice-diretora daquele Instituto. Publicou mais de cem artigos científicos. 

Faleceu em 1995. Em homenagem a ela e ao marido, a FIOCRUZ intitulou seu centro de pesquisas na Amazônia de Centro de Pesquisa Leônidas e Maria Deane – FIOCRUZ/AMAZÔNIA.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *