O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

Um lugar de paz escondido no centro de São Paulo


Se você passar depressa pela rua Basilio Jafet, uma das mais movimentadas travessas da 25 de Março, nem vai reparar numa entrada que parece um longo corredor semi tapado por um biombo de madeira. 
Mas essa estrada modesta esconde um dos pequenos oásis de SP, uma interessante igreja ortodoxa. 
Na ultima vez que fui, estava tirando essas fotos quando o padre apareceu. Muito simpático, logo estávamos conversando. Ao ver que eu admirava os belos ícones com suas escritas frases em árabe, ele me surpreendeu dizendo que era o autor delas! 
A pintura de um ícone na concepção tradicional não é uma simples pintura. Há regras, escolas, e principalmente é importante o estado de espírito de quem está pintando. 
Considera-se que o maior deles, Andrei Rublev, fazia seus trabalhos inspirado por Deus. Ele ficava em jejum e em silencio para alcançar esse estado especial de consciência.   
O padre me explicou que, na verdade, quem as pinta não se considera pintor, mas sim “escritor das escrituras”, pois os ícones são considerados escritos  da palavra divina, feitos para instruir quem os olha.
Ao parar nesse lugar de paz, chamado Igreja Ortodoxa Antioquia da Anunciação a Nossa Senhora, vendo a luz do dia refletida no dourado das aureolas das imagens a gente se sente, ao menos um pouquinho, compartilhando esse estado especial ao qual só a inspiração e a arte nos conduz. 
Post de Bia Del Picchia

4 comentários

  1. As descobertas de nossas caminhadas! hora dessas passarei para ver! Um abração!

  2. Adorei a dica, Bia! Vou tentar fazer uma visita a essa igreja.
    As fotos estão lindas. Gostei de saber dessas curiosidades das pinturas dos ícones
    Bjs e ótima semana

  3. Elaine e Cristiane, essas descobertas em SP são deliciosas e surpreendentes… beijos, e que os dourados anjos as inspirem!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *