O Feminino e o Sagrado um jeito de olhar o mundo

O Feminino e os livros: A FEMINILIDADE CONSCIENTE

Para mim, quem hoje escreve com mais profundidade sobre o Feminino é a analista junguiana canadense Marion Woodman.
Ela tem uma história de vida bastante singular: é filha de um pastor, sofreu de anorexia por muitos anos, foi por cerca de 20 anos professora secundário e de repente, numa crise existencial na meia idade, vai para a Índia, tem um choque cultural (como ela mesmo conta) e quase morre. Sem solucionar sua crise, vai para a Inglaterra para fazer uma análise junguiana. Decide então se formar terapeuta junguiana e vai para o C. G. Jung Instituto em Zurique e passa lá quase 5 anos em formação. Volta ao Canadá e começa a clinicar depois dos 50 anos e a se aprofundar no tema do feminino, escrevendo vários livros sobre o assunto (infelizmente no Brasil só temos 5 dos seus livros editados).
Ela esteve em São Paulo há alguns anos atrás e fui vê-la numa palestra na PUC: sou sua super fã!
Era uma senhorinha bonita e frágil – tinha na época 77 anos e passara recentemente por um câncer, mas quando se levantou e começou a falar (e falou em pé por quase 2 horas) mostrava uma força incrível!
Marion trata em seus livros do princípio feminino mais profundo, aquele que ainda não ganhou consciência pela repressão de milênios da cultura patriarcal. Ela fala muito dos vícios, das doenças ligadas a alimentação (anorexia, bulimia, obesidade) e de um de nossos principais vícios, o da perfeição. Fala da necessidade de trazermos consciência à matéria a partir do nosso corpo de mulher. Fala da ferida psiquíca que existe entre nós, mulheres e homens, por não honrarmos o princípio feminino e o “jogarmos”, pela inconsciência, para o seu lado mais sombrio.
Marion não é fácil de ler. A gente tem que ler devagar e ir digerindo aos poucos. Seu texto é muito profundo, fala de questões ainda muito novas para nós e usa muito a linguagem simbólica e metafórica sobre as questões psiquicas. Não quer dizer que ela seja só para “iniciados”, mas seus livros exigem razoável esforço para compreensão, apesar de serem preciosos.
Mas, existe um livro com entrevistas dadas por ela para várias pessoas e em diferentes épocas que é uma introdução valiosa às suas idéias. Chama-se “A FEMINILIDADE CONSCIENTE – entrevistas com Marion Woodman”, Editora Paulus, 2003, da coleção Amor e Psique. Na minha opinião, quem quer, de fato, lidar com o tema do feminino, não pode deixar de lê-lo!
 
Texto de Cristina Balieiro

2 comentários

  1. Oi Cristina!

    Adorei o post. Este livro é maravilhoso!
    Marion Woodman e James Hillman são as bases de nosso trabalho no Mulheres em Círculo e atualmente estamos estudando esse livro no nosso Grupo de Estudos em Psicologia Analítica.
    Acho que todas nós deveríamos lê-lo pelo menos uma vez na vida.
    Abraço

  2. Concordo plenamente com vc, Cristiane! Amo também a VIRGEM GRAVIDA que foi o primeiro livro que li dela. E eu a a Bia também nos baseamos mto no James Hillman e no seu livro O CODIGO DO SER, para pensarmos a vida das mulheres que entrevistamos para fazer nosso livro. Habitamos o mesmo mundo da alma!
    Abraco
    Cris

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *